terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Funiculus umbilicalis




BarrigaUmbigo
Uma barriga
Um umbigo
Um umbigo na barriga
Uma barriga no umbigo
Um mundo girando em torno do umbigo
E o prazer rondando o mundo acima da barriga
Deve ser um negocio o que me dá ao ver sua pele natural
Mais forte do que a questão quente do cordão umbilical

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Qual é a real?



Nós criamos expectativas
Levantamos hipóteses
Inventamos histórias
Até nos iludimos na ilusão
Mas essa verdade só sabemos
Só saberemos
Aos poucos
A cada dia
A cada momento
A cada sonho
Qual é a real!

sábado, 17 de outubro de 2015

Céu da dor



E se alguém te encontrar
Lá no céu da dor
Conte sua história
De como chegou até lá

E se alguém te convidar
Para ir além do céu da dor
Saiba que não existe
Limite maior do que esse

E se eu estiver nesse lugar
Estarei seguro no meu lamento
Porque não existe tanto amor
No disputado céu dessa dor

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Isca



É isso
Ou não é nada disso
É risco
Sim
Arriscado, insisto
Nesse tempo arisco
Deve ser isso
É mesmo
A torto e a direito
Mente sem freio
Vida sem roteiro
Sai do meio
Agora é a hora
Mas hora do quê?
Deve ser isso
Ou nada além disso

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Maria Temporal



Não vamos subestimar o universo que nos rodeia
Pelo contrário, vamos superestimar
Elogiá-lo, exaltá-lo, fitá-lo
Até que ele possa nos dar alguma resposta concreta
Por tudo que passamos e que iremos passar
Se bem que do jeito em que tudo está
Já temos o suficiente por aqui: o respirar
Por isso, respiremos. 1, 2, 3...
Inspira
Solta
Com calma
A vida precisa desse tempo
E o tempo é marionete do universo
Acalmemos!!!

domingo, 6 de setembro de 2015

Purga



Purgatório...
Nossa vida é mesmo um purgatório. Ficamos entre o céu e o inferno a todo momento.
Gostamos da vida, mas somos ingratos com ela.
Tentamos acertar mesmo cometendo os mesmos erros.
Tudo que queremos é um pouco de paz para conquistá-la, precisamos fazer guerra.
Somos inconstantes, inseguro, insatisfeitos e talvez isso nem seja mais um conjunto de defeitos.
O que resta de qualidade é mesmo a de sobreviver em tempo de crise e transição. Mas isso já não é obrigatório?
Vamos jogar tudo para o alto?

Nossa vida é assim, o anjinho no ombro esquerdo nos trazendo luz enquanto o diabinho no lado direito nos tenta com treva...

domingo, 30 de agosto de 2015

Despedaçados




Pelo tempo
E pelo espaço
Pelo nosso mesmo coração
Nem que seja só um pedaço

Pelo vento
E pelo momento
Por essa linha tênue da perfeição
Passando pelos olhos do furacão

Pelo si, se, ou seja
E do jeito que esteja
Para compreender nossa alma
E o que dentro dela se passa

Pelo susto da queda
Pelo sonho da espera
Por essa letra que precisa ser lida
Que insiste e teima em ser vida


Vamos juntar os pedaços!

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Dissabores



Depois dos suspiros, vamos aos sonhos

Todos frutos doces

Os sonhos são assim, nunca saem de mim
E se saíram é porque se amargaram com o tempo

E o tempo tem todo tipo de sabor:
Do salgado ao insosso
Do picante até o sem gosto

Só ele determina o que somos, quem somos e quem poderá aparecer para desfrutar dos sabores e das dores dessa vida suspirante a suspirar...

Eu suspiro
Tu suspiras
Nós suspiraremos ao luar!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Insone



Madrugada adentro

Cabeça recheada de pensamentos

E sem sono não há sonho

Logo nesta noite em que preciso suspirar



Numa vida cheia de loucos pesadelos

Fecho os olhos

E ao fechar: Bem vindo, sono

Neste sonho vou voar

Não tente me parar

Não quero acordar


É preciso SONHAR (mais um pouco)!

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Tá ok



Se for,

Se estiver.
Fique

Não se esqueça...
Esqueça!

Se tocar,
Arrepie

Não peça nada,
Mande!

Se não acontecer,
Enterre a ideia

 E
Idealize
Antes que seja tarde demais

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Suntuosa sinestesia do amor Parte II



Novos sentidos de percepção divididos em:
Querer
Querer
Querer
E
Querer

O paladar quer degustar o fruto que atrai
O olfato quer absolver a pele que aqui cai
A visão quer enxergar o corpo envolvido
A audição quer ouvir o som jamais ouvido

Ouvido
Olho
Nariz
Boca
Todos sentidos
Sentidos em um só!


domingo, 12 de julho de 2015

Aniversário Sensacional!



Logo na vigésima quarta primavera, ou melhor, no começo dela, me tiram da cama e ao abrir a porta que me dá a paisagem bucólica do fundo do quintal de casa,  vejo uma mesa com um belo bolo e outras belas guloseimas e do outro lado, eles, meus belos amigos que de forma sigilosa, me fizeram um "café da manhã de aniversário", isso, um "café da manhã de aniversário sensacional com direito a belas palavras, manifestações de carinho e uma cesta doce com uma carta cheia de afeto."
É muita BELEZA!

Totalmente afetados e cada um com sua característica, esse bando querido combinou tudo e se juntou mais uma vez e o melhor, num dia especial, GLÓRIA AO PAI!

Esses amigos especiais que me tiram da zona de conforto e são recíprocos ao me fazerem uma surpresa, pois acho que já se acostumaram com as que eu faço e se acostumarão com as que eu farei, mas o melhor de tudo é juntá-los justamente neste 12 DE JULHO.

E como eu discursei mais cedo, agora repito, enxergando além do quintal de casa, vejo uma estrada e espero que não fiquem pelo meio do CAMINHO, que essa turma siga comigo até o fim.
Mas não vamos falar do fim, é mais um COMEÇO, um RECOMEÇO, mais um ANIVERSÁRIO!

E de foma clichê, acordado, reitero: OBRIGADO!!!


domingo, 21 de junho de 2015

A vitória do soberano



Ir ao estádio do time de coração não tem preço mesmo pagando meia entrada e subir na arquibancada para cantar, pular, reagir, gritar quase, gritar gol, reclamar do impedimento e até cornetar os jogadores é glorificante.

Os jogadores estão bem perto, o técnico com suas anotações, a torcida fazendo o barulho necessário sem o relógio do tempo nos mostrando quanto o árbitro deu de acréscimo, este tempo é diferente lá dentro, é só nosso, é uma sensação de interação e emoção.

Me emocionei ao ver meu time jogar e espero me emocionar mais vezes. Sentir, ter e ver esse clima do sol que nos acolhe até a luz dos refletores que brilha em nossos rostos que esperam a vitória.
A vitória do soberano!

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Suntuosa sinestesia do amor Parte I



A parada
Me para
E seduz
De graça

Na graciosidade do sorriso sedutor
Seduzindo por milésimos de segundos
Um
Sorriso
Encantador
Encantando mundos e fundos

Nesta parada
Que me para
E que seduz
Tão de graça

Na suntuosa sinestesia do amor

terça-feira, 2 de junho de 2015

WI FI...lhos



Celular
Toca
Vibra
Ilumina
Tira a concentração

Celular
Toca
Vibra
Ilumina
Tira a concentração

E deve fazer mágica

Além da iluminação
Faz mágica
Pois hipnotizou um mundo
Que não te olha mais na cara

E além da iluminação
Da mágica
E de hipnotizar
Em breve, o celular fará filhos

É o que falta

Não dá para competir, irmão
Perdemos o sinal da vida humana, irmão
Perdemos, irmão
Perdemos!

terça-feira, 26 de maio de 2015

A vida é um trapézio



Mal sei dela, deve estar grande, a desgraçada a levou ainda quando estava dentro da barriga quando me deixou pra fugir com o circo que estava de passagem na cidade, se encantou com o trapezista, vê se pode?

Numa noite, o circo se apresentou, ela foi ver com as amigas e não voltou pra casa, eu não fui porque nunca gostei de circo, sempre achei uma palhaçada, antes fosse com o palhaço, antes fosse, foi mesmo com o trapezista que estava  lá no alto fazendo aquelas sandices, disseram que o cara pagou uma pipoca para ela na saída do espetáculo, uma pipoca no meio do caminho, que coisa...

A gente passa um bom tempo tentando conquistar uma mulher, faz de um tudo e daí, em menos de minutos, vem qualquer um que faz qualquer agrado, que joga qualquer conversa e te tira a mulher que gosta, esse mundo é ou não é injusto?
 Oh mundo injusto!

terça-feira, 19 de maio de 2015

Bombas humanas



Uma hora
Você vai explodir
Como uma hora
Eu vou explodir também
São
e
Somos
Bombas humanas
Boom

Vai explodir
Explodiu
Boom

Bomba pra lá
Bomba pra cá
Viramos bombas

Nos personificamos em bombas
Por culpa dos outros soldados
Mas que eles morram
Boom!

terça-feira, 12 de maio de 2015

Tudo não mudou



Horas depois
As horas se passaram
Nada mudou
E mudaram as horas
Que passaram de novo
E de novo
Mais uma vez
Dessa vez
Mudou nada
Porque nada mudou
E o que se passou
Foi só essa hora
Em que não aconteceu nada
Nada
Mudou
E
Mudou
Nada
Qual é a graça?

terça-feira, 5 de maio de 2015

Mãe é Mãe



Maio
Mês de maio
Segundo domingo de maio
Domingo de dia das mães

Mas as mães só são mães nesta data?
Neste mês de maio?
Neste segundo domingo de maio?
Neste domingo de dia das mães?

Enquanto o comércio diz que sim
Eu digo que não
Na na ni na não
É não

As mães são mães sempre
E isso já é um bom presente
Todo dia do primeiro de janeiro
Ao último suspiro de dezembro

Do primeiro passo, da primeira fala
Do último respiro, da última palavra
E uma palavra define tudo:
Mãe!


terça-feira, 28 de abril de 2015

Dengo



Cuidado com a dengue

Porque a dengue te pega
Te pega daqui
Te pega de lá

Todo cuidado com a dengue

Porque ela virou febre
E não é só febre
É dor
Calafrio
Dor de novo
Dor que febre
Dor que avermelha

Todo cuidado com a dengue

Com o bicho “aédio egípcio”
E as águas paradas por aí
Porque virou surto, febre
Assunto de doença que fere

Pena que esses sintomas não são do amor
Amor?
Cuidado com o amor

Todo cuidado com o amor!



terça-feira, 21 de abril de 2015

Amontoado de confusão



A vida é um amontoado
Do amontoado
Amontoando
Em confusões
De confusão

E ainda
No meio da confusão
Parei e refleti
Que preciso de real e total inspiração

E ainda
No meio da inspiração
Ela se foi
Mas deve voltar para total contemplação

E ainda
No meio da contemplação
Parei e vi
Que o amor é um amontoado de confusão
!!!

terça-feira, 14 de abril de 2015

Consigo Converso Comigo



Uma certa amiga disse que levou uma bronca na aula e ainda perdeu um ponto, mas o que ela teria feito?

A moça conversou demais durante a aula e a professora reclamou, professora esta, que segundo os alunos, cometeu erros orais de português durante as aulas.

A moça que conversou demais usou o argumento de que falava sozinha, FALAVA SOZINHA, hum, cada um com sua loucura, mas que loucura nada, isso não é loucura!

Qual é o problema de conversar sozinho? Consigo mesmo?

Nunca estamos sozinhos, sempre há objetos e mistérios em nossa volta.

Eu converso comigo mesmo!

Falo com o computador e o maltrato quando ele “dá pau”, converso com os livros quando me emociono  e as lágrimas caem em certa página da história, pergunto para as plantas se elas estão bem e elas me respondem cheirosas, aceno para o céu que hoje estava azul contente, mas ontem estava cinza chateado.


É libertador, muito melhor do que interagir verbalmente com algumas pessoas estranhas, que mundo estranho o nosso...

E se você acha estranho falar com objetos que não possuem vida própria, desenhe uma boca neles, pronto!

terça-feira, 7 de abril de 2015

InCóLuMe



Imagine se todo mundo fosse
Intacto
Invencível
Indestrutível
Incólume

É não
Não é não
É justamente o contrário
Ao contrário

Todo mundo é
Tacto
Vencível
Destrutível
Cólume

(Menos forte, mais fosco
 Menos ácido, mais fogo)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Chuvanística



Cheiro de chuva
Cara de chuva
Céu de chuva
Vai chover
Segundo a teoria do olhar
E do que a moça do tempo afirmou

...

Uma hora se passou
E nada de lágrimas vindo lá de cima
Mas para não perder o que quase foi ganho
Irei comer bolinhos... de chuva!

quinta-feira, 19 de março de 2015

Repentinamente fez-se o fogo



De repente
Sua luz se fez
Presente
Acendeu-se a chama
E brilhou no ocidente
Da vontade humana
Sobressaiu-se
No meio de tanta ilusão

E por isso mesmo
Eu reitero
Pra me livrar da solidão
Eu imploro

Não se apague não
Não se apague não

quinta-feira, 12 de março de 2015

Precisa-se de flores



Você precisa de flores

Flores pra acalmar suas dores

Você precisa de flores

Flores pra voar


Você precisa de flores

Flores pra embalar suas noites

Você precisa de flores

Flores pra dançar


Uma dança florida
Nessa coisa de vida
!!!